Tipos e coisas que me irritam

Uma lista sincera para que você repense seus comportamentos.

Cheiro de guardado: eu não sei quem chega primeiro – o inverno ou o cheiro de roupa guardada. Naftalina, tira mofo, lavar antes de usar não existe para algumas pessoas, fica só aquele cheio de roupa que ficou no fundo do armário tempo demais sem pegar um solzinho. Se uma roupa ficou guardada tanto tempo, será que você precisa mesmo dessa roupa?

Limpeza de áreas comuns (pode ser casa x trabalho): a pessoa vai no bebedouro da empresa e deixa cair água. Sai e deixa lá. Não pega um papel e vai limpar, não chama alguém da limpeza, a pessoa olha aquela poça no chão, já pisada por ela mesma. A pessoa que não consegue perceber a própria sujeira que fez poderia também ser chamada de suja?

Karaokê de ônibus: eu até entendo quem canta no ambiente de trabalho porque é meio que uma válvula de escape, fora que você tem a opção de colocar um fone de ouvido e tudo bem. Agora, a pessoa que está de fone mas canta alto no ônibus não tem cabimento. Existem pessoas sem celular e sem fone no mesmo ambiente que você. Quer cantar? Vai no karaokê.

Falar alto no telefone: ninguém quer ouvir a sua conversa, fazer isso em recepções de médicos detalhando o status da sua verruga no bumbum é só nojento, assim como contar como foi seu fim de semana gritando no metrô. Ninguém quer saber, ninguém se importa, só incomoda quem quer fazer uma viagem em silêncio.

Brigar com os pais e ofendê-los em locais públicos: a pessoa te atura, te cria, te dá tudo o que pode e o que não pode para você, mimadinho da estrela, gritar com eles no meio do restaurante? Errado. Se você tiver mais do que 10 anos de idade aprenda que as tretas de família se resolvem em casa, você só está constrangendo a si mesmo. Se for na fila do mercado então, é bem provável que você leve um pito dado por mim e você não quer levar um pito de desconhecidos (se bem que eu acho que você se comportaria de uma maneira melhor se isso acontecesse).

_____________

Estou claramente pistola hoje, mas sei que o dia vai melhorar.

Ontem não postei, esqueci e quando cheguei em casa fui arrumar meus pokémons (sério) em vez de pegar o notebook – exatamente o que eu falei que não iria fazer.

A parte boa é que treinei segunda, terça e ontem. Uma guerreirinha.

Vamos ver o que me aguarda para amanhã.

 

Anúncios

Dois lados

Tem algumas coisas que são divisoras de águas nas nossas vidas. A minha primeira divisão aconteceu aos 19 anos, quando minha mãe morreu e eu decidi tentar a vida em outra cidade. Consegui, sobrevivi apesar dos muitos erros e dos poucos acertos que foram, realmente, bem acertados.

Aí hoje eu li esse post no blog desancorando. Eu até deixei um comentário lá. Mas estou pensando nesse post há duas horas e no que ele me despertou: a vontade de inspirar pessoas, de mudar algo para alguém.

Eu não sei exatamente (ainda) como vou fazer isso, mas vou fazer. Quero mostrar pro mundo que comida é uma coisa linda, que exercício físico pode ser muito legal, que dá para se encontrar numa rotina – que, aliás, rotina é uma coisa boa.

Hoje eu me inspirei. Hoje eu achei uma coisa para fazer.

Vou fazer.

(Obrigada, Maki. Obrigada também minha querida Dani, você foi meu maior divisor de águas hoje e espero ter feito mesmo algo significativo por você)

Comprei consciente e me sinto uma pessoa melhor

Eu venho postergando umas compras há um bom tempo. Eu preciso de roupa e esse não é um eufemismo para consumismo desenfreado, é necessidade mesmo. Para ter ideia do quanto meu guarda-roupas é enxuto, eu tinha um total de duas calças, ambas leggings pretas. Não tinha mais nada que eu pudesse vestir fora um jeans bem puído (não propositalmente puído, veja bem) que eu insisti em usar até terminar de rasgar no meio das pernas – RIP Jeans Velhinho.

O problema é que eu odeio comprar roupas. Eu não sei, não gosto, me dá agonia. E eu quero montar meio que um “armário cápsula uniforme de trabalho”. O plano é ter 5 calças (a Calça Segunda, a Calça Terça e assim por diante) e, para cada uma delas, ter 5 partes de cima – ou seja, a Calça Segunda tem como súditas suas 5 Partes de Cima, a Calça Terça tem outras 5 Partes de Cima e assim por diante. Fiz as contas aqui e dá um total de 30 peças. A ideia é dar um “up no visual” que blogueirinha ela falando assim com terceiras peças ou sapatos. E aí é só ir revesando – na primeira segunda do mês eu uso a Calça Segunda com uma das Partes de Cima, na segunda segunda (ô redundância) do mês eu uso a mesma Calça Segunda mas com outra das Partes de Cima. Deu para entender?

Sendo assim, comecei a pesquisar e entender o que eu queria como meu estilo e resolvi tentar calças estilo alfaiataria – vestem super bem, são muito bonitas e estilosinhas. E aí, bom, como não dava para continuar usando duas leggings (as mesmas que eu venho usando há 4 meses, veja bem), fui lá na loja já na crise de ansiedade e nem nos meus mais belos sonhos de princesa eu passaria pelo que passei.

Fui com meu namorado. Eu sei que muita gente acha um erro, mas ele era a única pessoa acessível na hora, não tinha nada a perder, bora lá, né? E foi uma grata surpresa porque ele não só me ajudou a escolher os modelos, como me ajudou a avaliar na porta do provador. Ele entendeu o que eu precisava e me ajudou a vasculhar as araras.

Voltei para casa com uma calça preta de corte skinny e um jeans basicão. O jeans já vai ser a Calça de Sexta e a calça preta provavelmente a de Terça – e aí, com o tempo, com disposição e com um plano prontinho na cabeça, eu vou comprando as outras peças aos poucos, com economia e já pensando nesse esquema – aí, as peças mais velhinhas vão sendo doadas a medida que as peças novas vão chegando.

Espero que dê certo. Eu não tenho e nem nunca tive um “estilo próprio”, um jeito de me vestir que as pessoas já associassem a mim, então esse momento da minha vida – chegando nos 30, num emprego estável, morando junto com meu namorado – tem sido um divisor de águas sobre “quem eu não sei quem sou” e “quem eu quero ser”.

Comprei consciente de que não era uma questão de consumismo e sim de necessidade, comprei pensando em usar por muito tempo e, pela primeira vez em muito tempo, eu fico feliz de verdade com uma compra.

Torçam por mim nessa jornada.

111 jeans-pants-blue-shop-52518

Tentativa #32837287 de criar um blog

Perdi as contas de quantos blogs tive e não sei bem até hoje porque não consigo mante-los por muito tempo.

Quero que dessa vez seja diferente, assim como boa parte da minha vida tem sido. Saturno foi pro lugar, dizem.

Acho que é a hora. As fotos são ruins, o conteúdo não é lá muito diferente de metade da internet mas vamos tentar.

“Isn’t it nice to think that tomorrow is a new day with no mistakes in it yet?”
― L.M. Montgomery