Comida e Bebida · Desabafos e outros dramas

3 perguntas para (tentar) driblar a compulsão alimentar

Eu não sei quando criei meu problema com comida mas sei que ele existe. Não é algo que me faça ter vergonha, mas tenho períodos bem complicados e vou compartilhar aqui o que tenho feito para, ao menos, amenizar.

Alguns exemplos de coisas que comi compulsivamente:

  • Caixa de chocolate: eu como uma caixa inteira, de uma vez, em questão de meia hora assistindo uma série. Vai um bombom atrás do outro.
  • Nuts: teve uma época que eu achei que podia comer tudo e eu comi de uma vez também, coisa de 400g (sim, é muito MESMO) de nuts variadas. Isso aconteceu antes da dieta começar.
  • Croissant: já cheguei a comer 6 de uma vez.
  • Pão com manteiga: se vou comer, são sempre 3, no período de compulsão esse número variava entre 8 e 12.
  • Bolo: já fiz e comi um bolo de chocolate inteiro, forma grande. Idem com bolo de coco e bolo de cenoura. Também já comi assim tortas e pudins.
  • Salgadinhos e bolachas: um belo dia eu resolvi passar numa daquelas lojinhas tipo bomboniere para comprar “tudo que eu estivesse com vontade de comer”. Saí com 4 pacotes de salgadinhos (cebolitos, ruffles, pingo d’ouro e torcida), 3 barras de chocolate (hershey’s, lacta e diamante negro), paçoca rolha (o grande), 2L de coca cola, doce de leite aviação, hershey’s cremoso e uns docinhos tipo cocada. Cheguei em casa, guardei tudo e pensei “vou comer aos poucos”. Uma hora depois não tinha mais nada.
  • Sorvete: como dois potes de 10 litros seguidos tranquilamente.
  • Fast food: sempre comia 4 lanches + batata + coca cola. Quando comia um lanche só, ficava ansiosa achando que ficaria com fome em seguida e acabava indo comer mais um salgado na padaria meia hora depois, aproveitava e comprava uns docinhos para a parte da tarde, afinal, “eu nunca como isso” (mentira, comia todos os dias).
  • Macarrão e miojo: já comi (e como) tranquilamente um pacote inteiro com 1kg de macarrão se estiver ao meu gosto. Miojo, eram sempre 2, mas aconteceu algumas vezes de comer 4.
  • Batata: já comi 4 batatas recheadas uma vez, da grande, com requeijão e bacon. Também tenho um problema com requeijão e queijos em geral, como muito de uma vez só.

Sabe, esses são apenas alguns exemplos, isso não é bonito e, definitivamente, não é saudável. Isso é compulsão.

food-dinner-lunch-meal
Fonte: Pexels

Se alguém me viu fazendo isso? Talvez, mas sem espanto, porque não é algo que eu escondesse ou me envergonhasse e, quando estava com vergonha, me escondia no quarto e tudo certo. Aliás, essa coisa de “não tem ninguém vendo” já está me assombrando mesmo antes de eu me mudar: como vai ser quando realmente não tiver ninguém lá? Será que eu vou comprar coisas e comer compulsivamente me enganando com o discurso de “é só hoje”?

Com tudo isso em mente, lembrei de uma vez que li – não lembro onde, desculpa – sobre se questionar antes de fazer algo que pode ser prejudicial para você, porque assim, eu sei que vou passar mal, vou me sentir culpada e vou chorar horrores depois de comer aquilo, fora os picos de glicemia que eu não posso mais ter… Então criei essas 3 perguntinhas que eu me faço toda vez que vou “comprar um chocolatinho” ou “almoçar salgado” ou, ainda, “estou sozinha e não tem ninguém vendo mesmo”.

  1. Isso vai me fazer bem?
  2. Isso vai me fazer feliz?
  3. Eu vou me arrepender depois?

Isso vai me fazer bem?

Minha saúde vai ser prejudicada de alguma maneira? Terei um problema no futuro por conta disso? Vou passar mal? Todas essas perguntas vem junto com essa. É claro que encher a barriga de chocolate me faz bem, mas vai fazer bem momentaneamente e apenas para minha cabeça ou vai desestabilizar meu pâncreas depois? Tudo isso precisa ser pensado antes.

Isso vai me fazer feliz?

Assim, de verdade? Vai ser uma felicidade de 10 minutos que vai me deixar super ansiosa e me sentindo culpada depois, que vai aumentar a glicemia e me fazer ter taquicardia? Ou é algo que eu genuinamente estou com vontade e vou ser feliz comendo?

Eu vou me arrepender depois?

Vou me sentir culpada e me sentir ainda mais ansiosa depois de comer porque não deveria ter comido? Vou me olhar no espelho e me odiar? Vou ter euforia e depois ansiedade novamente? Vou me sentir péssima comigo mesma? Estou me enganando de alguma maneira? Eu realmente preciso ou apenas quero comer isso? Eu poderia comer outra coisa no lugar?

São perguntas que vem com outras perguntas, eu sei. Mas é fazendo essas três, sintetizando todos os questionamentos que vem com elas, que eu paro e falo:

“Ok. Não posso comer isso. Mas estou ansiosa no momento. O que eu posso fazer para passar que não seja comer? Se eu for comer alguma coisa, o que poderia ser?”

Muitas vezes eu preciso esperar passar. Eu vejo vídeos do Tasty e Tastemade, até. Ou eu tento me distrair com outra coisa – vou ler, organizar meu BuJo assistir um episódio de uma série, tomar banho ou jogar League of Legends – e o negócio é: eu preciso ficar longe da cozinha nesses momentos, para não bater uma frustração ainda maior.

Eu não sabia que era compulsiva e, na verdade, eu não tinha esse comportamento compulsivo até bem pouco tempo. Não sei o que desencadeou, na verdade, mas acho que tem a ver com alguns problemas de um relacionamento abusivo. No mais, agora eu estou em uma fase de tomar o controle novamente, de RETOMADA, e espero conseguir não só controlar, mas também esquecer esse tipo de comportamento ou me condicionar a não fazer mais uso dele.

Não sou especialista no assunto, nem psicóloga e nem nada. Eu estou dando a dica porque pode ser que ajude alguém, mas nada disso é regra, nem as perguntas precisam ser essas. O importante é que a comida e você tenham um bom relacionamento, que não seja nocivo e que não traga consequências ruins. Se você acha que tem compulsão alimentar ou se identificou com meus relatos acima, procure um profissional de saúde qualificado a te ajudar.

Apoio dos amigos, da família e do namorado tem sido fundamental nesses aspectos. Felizmente tenho pessoas que entenderam e estão do meu lado para ajudar.

Um passinho de cada vez. 🙂

 

Anúncios

2 comentários em “3 perguntas para (tentar) driblar a compulsão alimentar

    1. Obrigada, Carol! É muito bacana ler o comentário de uma pessoa que eu admiro tanto por aqui, obrigada! ❤
      Espero que outras pessoas comecem a entender que tem um problema ou que aprendam a lidar com isso de alguma maneira. Espero que mais pessoas se livrem da compulsão alimentar antes de terem problemas de saúde como eu tive.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s